quarta-feira, 24 julho, 2024
More
    spot_img

    Cjota lança seu primeiro álbum, “O Menino do Cabelo Rosa”

    Composto por 13 faixas inéditas, “O Menino do Cabelo Rosa” traz todas as facetas do artista que aborda assuntos triviais e complexos em seus versos, transitando pelos estilos trap, trap soul, afrobeat e R&B.

    Em 24 horas horas de lançamento, “O Menino do Cabelo Rosa” já ultrapassa os 2,2 milhões de plays apenas no Spotify. Com um título autoexplicativo, Cjota, o menino do cabelo rosa, lança seu disco de estreia pela Lyons Produçõesl.

    Ao todo, são 13 faixas inéditas que prometem surpreender os fãs e atingir novos públicos. Cjota está entre os grandes nomes em ascensão da urban music, com mais de 65 milhões de views no YouTube e ultrapassando a marca de 1,3 milhões de ouvintes mensais no Spotify.

    Hoje, me sinto pronto para ser o artista que eu quero ser. Sem dogmas, sem medos. A rua me trouxe até aqui, porque eu sou um sobrevivente. A possibilidade de trazer melhorias de vida para quem eu amo, tudo que eu já sofri na minha vida, ser inspiração para alguém, tudo isso me motiva e minha família é minha maior motivação.

    – Cjota.

    Conhecido por sua obra que imprime influências diversas que vão do trap ao gospel, do pagode ao funk, assim como suas referências Chris Brown e Michael Jackson, Cjota se encontra com a arte muito cedo. Aos quatro anos já cantava na igreja, e aos 17 começa a compor. A partir de então, em 2018, inicia sua trajetória na música.

    Com músicas melódicas, cheias de influências do R&B, sua primeira track a ganhar relevância atende por “Call 911”, que já ultrapassa 35 milhões de plays só no Spotify. Em “O Menino do Cabelo Rosa”, Cjota apresenta essa versatilidade de letras e batidas. Com versos que falam de amor, superação, tristeza e alegria, ele reúne faixas que passeiam pelo trap, trap soul, afrobeat e R&B.

    O álbum flerta com todas as minhas vibes, momentâneas e atemporais. Tem músicas mais calmas, agitadas, leves e profundas, assim como é o universo desse “O Menino do Cabelo Rosa”. Quero furar a bolha, conquistar um público ainda maior, a nível do pop, mas fazendo um som da rua.

    – Explica Cjota.

    Durante a noite desta Quarta Feira, dia 4 de Outubro, Cjota recebeu seus fãs para um pocket show e audição do álbum “O Menino do Cabelo Rosa”, no Fabrique, casa noturna de São Paulo.

    O evento gratuito ultrapassou todas as expectativas do artista. Com fila virando a esquina antes da abertura dos portões, o baile estava lotado e ainda contou com a presença de amigos e da família de Cjota

    Essas pessoas aqui são as pessoas que fizeram eu ser eu. Porque eu sou o João Victor, o Cjota eu sou só no palco, e pra eles eu sou João Victor. Deus me abençoou de ter uma família junto comigo que me ajudou, que me abençoou, que me deu vários ensinamentos. Ae, faz muito barulho pra geral que tá aqui, porque eles merecem muito.

    – Pediu Cjota ao público para homenagear seus pais, irmãos e familiares que viajaram de Belo Horizonte para São Paulo para assistir pela primeira vez um show do artista.

    GA, Aka Rasta, Thiago Kelbert, NANAS, Rudies Flako participaram do pocket show que contou com os grandes hits de Cjota, com direito a coro do público.

    Além deles, também prestigiaram o evento nomes como Vulgo FK, Pedro Lotto, Nagali, Toledo, Bvga, Honaiser, Caio Passos, Aka Rasta, Kawe, DJ Arana, Nath Fischer, Clau, MC PH, Lil Kid, Lucas Guedes, Klyn, Giana Mello e MC Daniel.

    O time de participações também está pesado. Fazem parte do álbum “O Menino do Cabelo Rosa”: Yunk Vino; Ryu, The Runner; Luccas Carlos; Aka Rasta; NGC Daddy; DomLaike e Giana Mello.

    “Marcas De Batom” é o som que norteia o projeto. Além de ser uma música sentimental, traz a identidade vocal de Cjota, expressando exatamente o seu eu lírico e com clipe ao lado da faixa “Prostituto”.

    O clipe de “Marcas de Batom” estreia na sexta-feira, dia 6 de Outubro, através do canal do YouTube de Cjota.. Dirigido por Max Fonseca, o audiovisual apresenta imagens e edições cinematográficas.

    Já o clipe de “Prostituto” traz uma proposta mais street, tanto em seu roteiro quanto no figurino. Também com direção de Max Fonseca, este segundo vídeo está previsto para a segunda quinzena de novembro.



    “O Menino do Cabelo Rosa” – Faixa a Faixa 

    Cjota, de fato, traz em “O Menino de Cabelo Rosa” todas suas facetas como compositor. Desde sua persona mais descontraída, que passa por faixas que abordam balada, sexo casual e diversão no melhor estilo trapper. Até músicas que tocam em temas profundos e densos. Inclusive, o álbum encerra com “Em Mais Um Voo“, que faz refletir sobre os caminhos do sucesso.

    Na última faixa eu falo sobre coisas que já acontecem habitualmente na minha vida, mas sei que a intensidade disso é maior. E essa letra passa essa vibe mesmo, meio caótica. Fala sobre esse poder que o sucesso tem de mexer com o ser humano. Eu quero seguir com o coração puro, manter minha essência, porque eu sei que, cada vez mais, vão aparecer caminhos para eu perder isso. Sempre em direção a outro show, sempre mais um vôo, sempre a vida que eu escolhi, mas que é difícil lidar com ela.

    – Conclui Cjota.

    1. Diz Que Me Odeia Mas Não Tira Meu Nome Da Boca

    A primeira faixa já fala no título ao que veio. “Diz Que Me Odeia Mas Não Tira Meu Nome Da Boca”. “É basicamente a letra é sobre o título, não faz muito sentido ela me odiar e falar de mim o tempo inteiro”.

    1. Esqueceu Seu Brinco feat Yunk Vino e Luccas Carlos

    “Esqueceu Seu Brinco”, sobre aqueles itens que são esquecidos só pra ter um motivo pra voltar, pra ver alguém de novo. Quem nunca!

    1. Soma ou Some

    Retrata um pouco de uma desilusão amorosa. “Quando eu digo soma ou some é pra pessoa sair do muro e entender que você fica na vida de alguém pra somar ou é melhor você sumir”.

    1. Bunda GG feat Ryu, The Runner 

    Uma música um pouco mais descontraída com vários assuntos em seus versos. “A ideia é brincar com as palavras, brincar com as rimas, ser um pouco mais engraçada do que as outras, eu quis passar isso mesmo, diversão no beat”.

    1. Território

    Sobre aquela mina que fica com você e arranha suas costas, pra que? “Pra marcar seu território, basicamente isso, espertezas”.

    1. Sem Medo

    Uma música sobre dias de balada, que se sai de casa pra curtição. “É sem medo, víu. Sem nenhuma contraindicação”.

    1. Solidão

    O nome desse som fala por si. “É sobre perder a própria essência. De estar num rolê, numa noite, numa balada e todos os copos cheios e as pessoas vazias. Das futilidades em si que causam essa sensação de solidão”.

    1. Uma Chance

    Uma música que falo sobre ter saído do zero, ter saído do nada, ter saído de um lugar de onde as pessoas não saem, de um lugar que não se tem muitas perspectivas e oportunidades. “Tive uma chance de mudar de vida e agarrei essa chance, suportei todas as consequências, suportei todos os problemas que vieram porque eu acreditei que era uma chance de mudar de vida, de mudar a vida da minha família e de ter uma perspectiva pra minha vida, essa música ela fala sobre perspectiva”.

    1. Se Eu Falasse O Que Sinto feat Rasta

    Um som para os apaixonados, que querem falar sobre o que sentem, sobre aquela paixão que acabou e a saudade ficou.

    1. Sem Querer feat Giana Mello 

    Uma música com aquela vibe sex song. Censurada!

    1. Prostituto feat. NGC Daddy 

    Um som sobre prostitutos galanteadores.

    1. Marcas de Batom

    Sobre aquela Marca de Batom no sentido que deixou saudade. “Sobre ela ter me deixado na mão, me deixado triste e eu tô só com a marca de batom, só com o cheiro no moletom”.

    1. Em Mais Um Vôo 

    É uma música que soa como se fosse uma premonição do que vai acontecer. “Em direção a mais um vôo, outra cidade, outro show, já pedi pra Deus um coração mais puro, eu não queria machucar você eu juro”, diz o refrão. 

    Sobre Cjota

    Conhecido por sua obra que imprime influências diversas que vão do trap ao gospel, do pagode ao funk, assim como suas referências Chris Brown e Michael Jackson, Cjota se encontra com a arte muito cedo. Natural da comunidade Serra Verde, em Belo Horizonte, Minas Gerais, aos quatro anos já cantava na igreja. Aos 17 começa a compor. A partir de então, em 2018, inicia sua trajetória na música.

    Com músicas melódicas, cheias de influências do R&B, sua primeira track a ganhar relevância atende por “Call 911”, que ultrapassa 35 milhões de plays só no Spotify. Em seu primeiro álbum, intitulado “O Menino do Cabelo Rosa”, Cjota apresenta essa versatilidade de letras e batidas. Com versos que falam de amor, superação, tristeza e alegria, o disco reúne 13 faixas que passam pelo trap, trap soul, afrobeat e R&B.

    Atualmente, Cjota ultrapassa 1.3 milhões de ouvintes mensais no Spotify. Contratado pela Lyons Produtora – que tem MC Daniel como sócio – o artista mineiro está entre os principais nomes em ascensão da urban music.

    Você sabia que a RAP MÍDIA está no InstagramTwitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.

    NARDONI
    NARDONI
    Carioca que não gosta de praia, apreciador de café e água com gáix, criador da THIEF MÍDIA e da RAP MÍDIA.

    Fique por dentro!

    Receba nossas atualizações semanais no seu E-Mail.

    LEIA TAMBÉM

    Mais lidas da semana

    Poesia Acústica 14

    Desde o seu primeiro lançamento, em 27 de Maio de 2017, o projeto Poesia Acústica vem movimentando a cena a cada edição e chega...

    Poesia Acústica 15

    - Anúncio -

    ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

    Museu do Hip Hop inaugura quadra poliesportiva com o maior graffiti de empena do RS.

    No ultimo domingo, dia 21 de julho, aconteceu o primeiro “Hip Hop Esporte – Torneio de Basquete 3×3”, realizado pela Suve, ONG contemplada através do edital...
    - Anúncio -